Bairro Consolação

Consolação (distrito de São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Distrito paulistano da
Consolação
Pacaembu aérea.jpg
Área3,7 km²
População(81°) 57.365[1] hab. (2010)
Densidade121,60 hab/ha
Renda médiaR$ 4.094,68
IDH0,950 - muito elevado()
SubprefeituraPrefeitura Regional Sé
Região AdministrativaCentro
Área GeográficaCentro Expandido
Distritos de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg

Consolação é um distrito da região central da cidade de São Paulo e uma das regiões históricas e culturais mais importantes da cidade.

Compreende parte do bairro de Vila Buarque, onde está sediada a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, o teatro da Universidade de São Paulo (TUSP) e o Centro Universitário Maria Antônia; parte do bairro de Cerqueira César, onde está o Colégio São Luís. Também estão dentro do distrito os bairros nobres de Higienópolis e do Pacaembu, tradicionais redutos intelectuais e de famílias descendentes dos grandes cafeicultores do início do século XX onde estão situadas a Universidade Presbiteriana Mackenzie e a Fundação Armando Álvares Penteado

O distrito é atendido pela linhas 2 (Verde) do Metrô de São Paulo e linha 4 (Amarela), ainda parcialmente em construção.

Formação[editar | editar código-fonte]

Vista do bairro República a partir da divisa do distrito Consolação.

Consolação também é o nome da via principal (avenida) deste distrito. Sua origem distante é a da ligação da antiga cidade de São Paulo com a Estrada para Sorocaba. Onde atualmente se localiza a Igreja Nossa Senhora da Consolação, se situava o fim extremo da cidade de São Paulo, marcado por uma pequena capela que oferecia apoio religioso aos viajantes.

Em 1854, numa divergência entre o Poder Público e a Cúria da Igreja Católica relativa os altos preços cobrados para os sepultamentos (que eram feitos no terreno circundante das igrejas), é determinada a construção de um cemitério municipal, que depois veio a se chamar Cemitério da Consolação, em terras doadas pela Marquesa de Santos. Indicativo do pequeno tamanho que São Paulo tinha naqueles dias, a localização deste cemitério foi apelidada de Fim-de-mundo e hoje ele está incrustado no centro de São Paulo.

No número 18 da Avenida Higienópolis, situa-se a mansão de Dona Veridiana tombado pelo CONDEPHAAT em dezembro de 2006. Pertenceu ao Clube São Paulo até 2007, mais tarde pertencente ao Iate Clube de Santos, sendo usado para eventos.

No número 758 da mesma avenida, situa-se o casarão de estilo-eclético de Carlos Leôncio de Magalhães (Nhonhô Magalhães), grande fazendeiro Paulista, considerado o quarto Rei do Café. Hoje, o casarão que é tombado pelo patrimônio histórico, pertence ao Shopping Patio Higienópolis.



Comentários (0)


Deixe um comentário